Idanha-a-Velha

1 Ano do Blog 

Aldeias Históricas de Portugal - II


Esta pequena aldeia adormecida no interior de Portugal testemunhou importantes acontecimentos históricos. Hoje é um pequeno museu ao ar livre no concelho de Idanha-a-Nova.

Numa manhã de agosto decidi levantar-me cedo, agarrar na bicicleta e antes do calor apertar visitar este local por onde passa o Rio Ponsul, o que torna esta aldeia muito bonita mas também enigmática.

Fundada em I A.C. no tempo de Augusto I (do Império Romano),  serviu de importante ponto estratégico entre Mérida e a Guarda, (quem diria!). Era conhecida como Egitânea. Mas por aqui existem inscrições e vestígios muito anteriores à sua fundação oficial.

As muralhas que se observam, datam dos séculos III e IV, período anterior às invasões bárbaras. Tendo estado sobre o domínio de Suevos e Visigodos, estes acabaram por destruir grande parte das infraestruturas e bens da época romana.

Depois esta localidade foi ocupada por árabes e finalmente, mais tarde, foi conquistada por Afonso III de Leão durante a reconquista cristã, que sucedeu à invasão Muçulmana em toda a Península Ibérica iniciada por Tarique em 711 D.C.

Mais tarde passou a pertencer ao Condado Portucalense e depois por fim ao reino de Portugal, tendo D. Afonso Henriques entregue Idanha-a-velha aos cavaleiros Templários.


Há quem diga que foi aqui que nasceu o Papa Dâmaso I (o único Papa português) em 305...


Capela de São Sebastião

Porta Norte 

Esta foi uma das entradas pertencente à muralha que circundava Idanha-a-Velha aquando da sua utilização para defender esta pequena aldeia de possíveis ataques.

A estrada que entrava por esta porta vinha de Braga em direção a Cáceres!

Esta é ainda uma das muralhas urbanas mais bem preservadas da península Ibérica.

Casa Grande (Solar da família Marrocos)

Esta casa foi construída a partir de outra existente no mesmo local no século XX pela família com mais posses daquele zona rural. Este edifício do século passado, foi construído segundo o estilo eclético.

Pelourinho 

O pelourinho de Idanha-a-Velha data de 1510 e foi atribuído por D. Manuel I através da Carta de Foral.

Igreja Matriz

Esta igreja antigamente conhecida como igreja da Misericórdia data do século XVI e apresenta uma estrutura estilo renascentista. A igreja matriz foi recentemente remodelada.

Mais do que as palavras as fotos mostram a beleza deste local.

Igreja de Santa Maria - Sé Catedral

A sua construção iniciou-se no ano de 585(!) tendo posteriormente passado pelas mãos de diferentes povos. Ao longo do tempo sofreu várias obras e remodelações mas mesmo assim apresenta a estrutura original que perdurou até à atualidade. A igreja de Santa Maria foi um local de culto para Suevos, Visigodos, Muçulmanos, (tornando-se numa mesquita durante a ocupação da península Ibérica), templários e hoje em dia pelos cristãos. Porém este é ainda um local bastante enigmático e um dos mais interessante monumentos Pré-Românicos portugueses.

Ruínas envolventes da Igreja de Santa  Maria

Apenas a partir da década de 50 do século passado é que estas ruínas foram colocadas a descoberto através de escavações que duraram até aos inícios dos anos 70. Segundo os arqueólogos, estas ruínas pertenceram a época suévica e visigótica.


Para visitar o interior da igreja Sé, é necessário ir até ao ponto de turismo da aldeia e pedir que abram a igreja.

Horários: 10:00 - 12:30

                   14:30 - 16:30

Poldras

As 43 poldras, pedras colocadas ao longo do rio, permitiram em épocas muito remotas, atravessar o rio Ponsul vencendo assim a sua corrente (especialmente no inverno). Esta era uma forma bastante arcaica, singular e perigosa de ir de uma margem para a outra!

Ponte Velha 

Localizada sobre o rio Ponsul, esta é uma das poucas obras deixadas pelos romanos que perduraram até à atualidade, resistindo a bárbaros e mouros. 

Que segredos guardarão as pedras desta aldeia? Todos os detalhes respiram história e tradição!

Torre dos Templários

Construída no Século XIII pelos Templários, apresenta uma inscrição de 1245 e faria parte de uma estrutura defensiva que se terá degradado com o passar do tempo.

Paisagens pitorescas de Idanha-a-Velha...

Mesmo sabendo que a desertificação também já passou por aqui mantém-se a pureza e beleza da aldeia.