Benvinguts a Barcelona!

27-01-2018

A minha primeira viagem de avião foi a Barcelona em 2008. Agora quase 10 anos depois decidi voltar!

Lembrava-me que Barcelona era uma cidade "jovem", não no sentido de recente, mas por misturar na perfeição a tradição com as novas ideias, sendo talvez por isso que seja uma das cidades da Europa com mais turistas.

Partimos de Lisboa muito cedo no primeiro voo da manhã, via TAP e o sol nasceu estávamos nós já sobre Madrid. O sono deu lugar à expectativa e rapidamente estávamos na praça da Catalunha com as mochilas às costas!


Casa Batlló

De mapa na mão, já sabíamos o que queríamos visitar e assim subimos pelo Passeig de Grácia até ao número 43, onde encontramos o primeiro edifício que faz parte da lista do património mundial da Unesco realizado por Antoni Gaudí, um dos arquitetos catalães mais famosos e um ícone desta cidade, a famosa Casa Batlló.

Um surpreendente jogo de luzes mesmo por baixos das várias varandas  realçam os detalhes e toda a sua beleza. Imperdível!

Casa Milà

Daqui continuamos a subir a avenida até à casa Milà, que também é conhecida como la Pedrera. Está situada na mesma zona mas no número 92. É mais um dos vários edifícios com o cunho de Gaudí que impressiona pela sua beleza. As suas linhas contrastam com os edifícios à sua volta. Parece uma casa esculpida numa grande pedra e há quem por lá habite....

Depois, descemos tranquilamente pela Rambla da Catalunha (paralela ao Passeig de Gràcia) até à Praça da Catalunha apreciando a cidade numa manhã de sábado. Atravessamos a praça e entramos nas Ramblas propriamente ditas, em direcção ao mar.

Mercado La Boqueria

Pouco depois apareceu ao nossa lado esquerdo o famoso mercado La Boqueria, inaugurado em 1840. Este é o mais antigo mercado municipal de Barcelona! Percorrer os seus corredores cheios de gente é o mesmo que desfrutar de um jogo onde as cores, os cheiros e os sons se misturam perfeitamente e a organização caótica do local convida a experimentar os seus produtos onde as frutas, as especiarias, as gomas e os sumos se destacam pela forma como estão criteriosamente arrumados.

Cada um já equipado com o seu suminho, continuamos a descer pelas Ramblas, até que encontramos o nosso hotel onde aproveitamos para fazer o fazer o check-in e largar algum peso nos quartos.

Monumento ao Colón 

Não perdemos muito tempo no hotel e continuamos o nosso passeio rambla a baixo até ao Monumento ao Cristovão Colombo (Colón como por aqui o chamam), inaugurado no âmbito da Expo 1888, já muito perto da zona do Porto Velho.

Subimos até ao cimo da estátua, e daqui torna-se possível ter uma visão panorâmica desta zona da cidade. Simplesmente espectacular! Aqui ficam algumas fotos panorâmicas da zona.

Depois foi só atravessar a estrada e seguimos o nosso passeio pelo Port Vell (Porto Velho), o porto de Barcelona que tem como pano de fundo o mediterrâneo. Se na cidade sentimos a presença permanente de sul americanos e indianos, esta zona tem imensos africanos que utilizam o espaço para venderam as suas réplicas, desde óculos, ténis, malas, artesanato, aos equipamentos do Barça com o do Leo Messi em destaque :)

Port Vell

Nesta altura o dia já ia longo e o cansaço começava a apertar, mas ainda assim decidimos passear pelo Bairro Gótico.


Bairro Gótico

Esta é uma das zonas mais antigas da cidade e deve o seu nome ao estilo arquitetónico predominante nos edifícios e monumentos daquela zona, o estilo gótico. Confesso que é uma das zonas que me atraí particularmente e onde nos podemos "perder" e desfrutar da verdadeira essência desta grande metrópole.

Igreja estilo gótico lindissíma que nos transporta no tempo!

No fim passamos ainda pela Catedral de Barcelona, mas por já ser tarde, deixamos a sua visita para outro dia.


Catedral de Barcelona

Depois desta breve passagem por este imponente monumento, seguimos o nosso passeio pelas estreitas ruelas do bairro gótico, onde passamos junto ao Palau de la Generalitat de Catalunya, a sede da presidência da Catalunha. 

Palau de la Generalitat da Catalunha

Plaça Reial (Praça Real) à noite

A Rambla principal da cidade normalmente chamada de Las Ramblas na verdade deve o seu nome ao facto de ser constituída por 5 Ramblas.... que começam na Praça da Catalunha e terminam no monumento ao Cólon... a saber:

Rambla de Canaletes - Aqui no meio dos turistas encontramos montes de velhotes que se juntam e discutem futebol e política.

Rambla dels Estudis - Também conhecida como Rambla dels Ocells (pássaros) por causa das banquinas de venda de animais.

Rambla de Sant Josep - As bancas com flores dão-lhe o segundo nome por que é conhecida (Rambla de les Flors), continuando a descer, à direita, encontramos o Mercat de la Boqueria.

Rambla dels Caputxins - Os artistas de rua e estátuas humanas costumam estar por lá. Continuando a descer, ao lado direito encontramos o Palau Guell (palácio) e ao lado esquerdo a Plaça Reial (Praça Real).

Rambla de Santa Mónica - Artistas de rua, tais como retratistas e pintores, fazem autenticas obras de arte para todos os gostos, já com o mar no horizonte.

Torre Agbar e Torre Mapfre

Inaugurada em 2005, a Torre Agbar tem 35 andares e 142 metros de altura. É o terceiro edifício mais alto de Barcelona, depois do Hotel Arts e da Torre Mapfre, respetivamente. A Torre Mapfre sua irmã encontra-se localizada junto à praia e ao porto olímpico de Barcelona, na primeira linha do mar. As duas torres fazem parte da Vila Olímpica del Poblenou, construída para os Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992...


Sagrada Família 

É oficial, ainda não está acabada, eu confirmei, mas a data prevista da sua conclusão não é inocente: 2026 o ano que celebra o centenário da morte de Antoni Gaudí! Palavras para quê, é simplesmente genial.

Park Güell 

Trata-se de um dos parque mais famosos de Barcelona. Foi construído entre 1900 e 1914 e uma das características principais do Parque Güell é o contraste entre as  cores dos diferentes materiais de construção.

A vista para a cidade de Barcelona é lindíssima e dá para ter uma noção exacta da localização de alguns locais como as Ramblas, a igreja da Sagrada Família ou Montjuic.

Algo que também me despertou a atenção foi o facto de por toda a cidade existirem autênticos jardins suspensos nas varandas e terraços. O efeito é fantástico e muito agradável. Talvez um bom exemplo a seguir.

O Arco do Triunfo  no Parque da Cidadela, um local cheio de vida que convida à descontração.

Montjuic

O Parc de Montjuïc está localizado na montanha de Montjuïc "monte dos judeus" em catalão antigo, e é o pulmão verde de Barcelona. Montjuic está repleto de pontos de interesse como o estádio olímpico, o jardim botânico, a fundação Joan Miró, ou o Palácio nacional (sede do Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC)). Nesta montanha temos uma vista privilegiada para a cidade de Barcelona desde o mar até Tibidabo por isso é um local privilegiado para tirar umas fotos!

Estádio Olímpico de Montjuïc

Praça de Espanha

A Plaza de Espanha é muito bonita e no centro tem campanários que imitam o da praça de São Marco em Veneza. Aqui a antiga Praça de touros da cidade foi convertida num centro comercial, o Arenas de Barcelona de onde se tiram umas excelentes fotos panorâmicas do local.

Iluminações de Natal

O Terceiro e último dia acordou mais cinzento e frio, o que nos fez desistir de visitar Tibidabo pois lá no alto não estaria mais quente e optamos por ficar pela cidade e visitar em pormenor alguns locais agora com tempo.

Vale a pena dar a volta completa à Catedral de Barcelona para apreciar todos os pormenores. A praça em frente da entrada principal (Plaça de la Seu) também é muito agradável .

Se o interior da catedral é magnifico com os seus vitrais e cripta incríveis, do seu telhado conseguimos obter uma magnífica perspetiva a partir desta zona da cidade.

Os claustros da Catedral de Barcelona são muito bonitos. Perto da fonte estão uns gansos, cujas penas brancas simbolizam a virgindade da Santa Eulália ou o passado romano de Barcelona.

Com a barriga cheia de emoções, regressamos a Lisboa já de noite