Benvinguts a Barcelona!

13-01-2018

A minha primeira viagem de avião foi a Barcelona em 2008. Quase 10 anos depois decidi voltar!

Sabia que Barcelona era uma cidade "jovem", não no sentido de recente mas por misturar na perfeição a tradicão com a aceitação das novas ideias, sendo que talvez por isso seja uma das cidades da europa com mais turistas.

Partimos de Lisboa antes das 7 da manhã, via TAP, o que nos permitiu começar a explorar a cidade logo de manhã. O sol nasceu estavamos nós sobre Madrid e rapidamente estavamos na praça da Catalunha com as mochilas às costas!

De mapa na mão, já sabiamos o que queriamos visitar e assim subimos pelo Passeig de Grácia até ao número 43, onde encontramos o primeiro edificio que faz parte da lista do património mundial da Unesco realizado por Antoni Gaudí, um dos arquitetos catalães mais famosos e um ícone desta cidade, a Casa Batlló. 

Um surpreendente jogo de luzes mesmo por baixos das várias varandas do prédio realça a sua beleza.

Casa Batlló

Daqui seguimos para a casa Milà, que também é conhecida como la Pedrera, situada na mesma avenida mas no número 92 mais um dos edifícios de Gaudí, que vale a pena visitar.

Casa Milà

Depois, descemos tranquilamente pela Rambla da Catalunha (paralela ao Passeig de Gràcia) até à Plaça da Catalunha. Atravessamos a praça e entramos nas Ramblas em direcção ao mar e pouco depois apareceu ao nossa lado esquerdo o famoso mercado La Boqueria, inaugurado em 1840. Este é o mais antigo mercado municipal de Barcelona! Percorrer os seus corredores cheios de gente é o mesmo que desfrutar de um jogo onde as cores, os cheiros e os sons se misturam perfeitamente e a organização caótica do local convida a exprimentar os seus produtos onde as frutas as especiarias, gomas e os sumos se destacam pela forma como estão criteriosamente arrumados.

Mercado La Boqueria

Já com um suminho, continuamos a descer pelas Ramblas, e encontramos o nosso hotel onde aproveitamos para fazer o fazer o Check-in (Hotel Ramblas) e deixar algum peso nos quartos. Mas não perdemos muito tempo e continuamos o nosso passeio rambla a baixo até ao Monumento ao Cristovão Colombo (Colón como por aqui o chamam), inaugurado no âmbito da Expo 1888, junto ao Porto Velho. Subimos até cimo da estátua, e daqui torna-se possível ter uma visão panorâmica desta zona de Barcelona. Simplesmente espectacular! Aqui ficam algumas fotos da zona.

Monumento ao Colón

Depois foi só atravessar a estrada e seguimos o nosso passeio pelo Port Vell (Porto Velho), o porto de Barcelona que tem como pano de fundo o mediterraneo. Se na cidade sentimos a presença permanennte de sul americanos e indianos, esta zona tem imensos africanos que utilizam o espaço para venderam as suas réplicas, desde óculos, ténis, malas, artesanato, aos equipamentos do barça com o do Leo Messi em destaque.

Port Vell

Nesta altura o cansaço começou a apertar, mas decidimos ainda seguir pelo Bairro Gótico. Esta é uma das zonas mais antigas da cidade e deve o seu nome ao estilo arquitetónico predominante nos monumentos daquela zona, o estilo gótico. Confesso que foi uma das zonas que mais gostei da cidade e onde nos podemos "perder" e desfrutar da verdadeira essência desta grande metrópole.

Bairro Gótico

Passamos ainda pela Catedral de Barcelona, mas por já ser tarde, deixamos a sua visita para o último dia.

Catedral de Barcelona

Depois desta breve passagem por este imponente monumento, seguimos o nosso passeio pelas estreitas ruelas do bairro gótico, onde passamos junto ao Palau de la Generalitat de Catalunya, a sede de presidência da Catalunha. 

À noite as iluminações de natal davam cor à cidade...